VOCÊ ENCONTROU O QUE QUERIA? PESQUISE

Carregando...

TENTE OUTRA VEZ. Nas guias está a matéria que interessa a você.

TENTE OUTRA VEZ. Nas guias está a matéria que interessa a você.
IDENTIFICAÇÃO DAS GUIAS: 'este blog', 'blogs interessantes', 'só direito', 'anotações', 'anotando e pesquisando', 'mais blogs'.

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

Ranking das escolas: USP tem melhor aproveitamento mas Unip aprova mais

No duelo imaginário que as grandes redes de ensino disputam com as escolas tradicionais de direito todos os lados têm motivos para comemorar. Enquanto diplomados de escolas como USP e PUC continuam insuperáveis em termos de eficiência, as novas escolas de direito, como as da rede Unip e da FMU, operando em escala industrial, conseguem colocar cada vez mais profissionais no mercado de trabalho da advocacia. A USP consegue aprovar 7 em cada dez de seus alunos no Exame de Ordem, a Unip, com uma legião de candidatos, conseguiu aprovar cerca de 1.400 de seus quase 9 mil alunos que participaram dos mesmos Exames de Ordem.

Com base nos resultados dos Exames de Ordem 131º (fevereiro de 2007) e 132º (junho de 2007) da OAB-SP, a Consultor Jurídico elaborou o ranking das escolas de Direito que tiveram alunos na disputa. Ou melhor, dois rankings: em um, as escolas foram classificadas de acordo com o índice de aprovação alcançado; no outro, a classificação foi feita de acordo com número absoluto de alunos aprovados. Para o ranking por índice de aproveitamento, que expressa a relação entre o número de alunos da escola que fizeram as provas e o número de alunos aprovados, foram consideradas as 119 escolas que inscreveram, pelo menos, 20 candidatos nas provas. Para o ranking por número absoluto de alunos aprovados foram elencadas as 273 faculdades representadas no Exame. Trata-se de ranking não oficial, sem reconhecimento da seccional paulista da Ordem.




Os dois Exames, feitos em fevereiro e em junho de 2007, tiveram, somados, a participação de 46.376 candidatos, representando 273 faculdades de Direito. No total, foram aprovados 10.978 candidatos, o que corresponde a um índice geral de 23,67% de aprovação. Destes números já salta um fato espantoso: a advocacia São Paulo recebeu, neste ano um novo contingente de quase 11 mil novos advogados.



Uma ressalva deve ser feita: ao somar os candidatos de duas edições do Exame de Ordem, cria-se uma distorção, pois grande parte dos concorrentes fez as duas provas. Assim, em vez de duas pessoas, tem-se a mesma pessoa contada duas vezes. A OAB não divulga o número de candidatos que está fazendo o exame pela primeira vez, ou dos que estão repetindo a prova.


Em termos de eficiência, o melhor investimento continua sendo passar no vestibular de uma escola tradicional, de preferência a vetusta escola do Largo São Francisco da Universidade de São Paulo. Nada menos que 74% dos alunos da USP que entraram nos dois Exames de Ordem, conseguiram aprovação. Em segundo lugar, aparece a PUC-SP, com 68% seguida pela Facamp de Campinas (61%), Unesp de Franca (60%) e o Mackenzie (59%).



Eficiência


No outro ranking, que classifica as escolas que mais aprovaram candidatos, em números absolutos, os campeões são a FMU, a Unip São Paulo, cada uma delas com cerca de 650 alunos aprovados. Diante dos 4.173 alunos inscritos pela Unip no Exame de Ordem, seu baixo índice de aprovação — apenas 14% — se torna irrelevante. Quando se consideram as varias unidades da rede Unip, isto fica ainda mais claro. A Unip participou do Exame da OAB com 8.854 alunos, representando 18 unidades de ensino espalhadas por todo o país, e conseguiu a aprovação de 1.435.



A USP, com sua excepcional qualidade — que começa a ser garantida no dia do vestibular, quando os melhores alunos são selecionados pra ocupar seus bancos escolares — aprovou 366 alunos no Exame de Ordem, o que equivale a 3% do total de aprovados. A Unip, com sua legião de candidatos aprovou 13% do total de aprovados. Uma ironia: todos os formandos da USP são egressos dos melhores colégios privados, enquanto os matriculados em faculdades particulares são, predominantemente, egressos das maltratadas escolas públicas.



O que leva à conclusão de que no mercado de trabalho do Direito de São Paulo haverá cada vez mais alunos da Unip e das grandes redes de ensino. E aqui não há de se falar mais de qualidade do ensino diferenciado entre as ditas escolas tradicionais e as redes industriais de ensino: o Exame de Ordem, reconhecido por sua complexidade e dificuldade, iguala a todos. Com a carteira na mão, os advogados tendem a ser cada vez mais iguais, e o certificado de origem passa a contar cada vez menos.



Aulas de Direito



O diretor da Faculdade de Direito da USP, João Grandino Rodas vê o crescimento da oferta de mão de obra no mercado com pragmatismo: “O aumento da concorrência é bom para os que precisam dos serviços de um advogado que passam a ter mais opções”, afirma. O lado negativo dessa mudança, de acordo com o Grandino Rodas, é que os honorários vão cair de forma tão grande, que pode comprometer a qualidade do serviço prestado.



O coordenador do curso de Direito da FMU, professor Paulo Hamilton, comemora o resultado dos seus alunos. Segundo ele, esse é o retrato da qualidade atingida pela escola. Ele explica que o curso é composto de 4.220 horas de aula, enquanto a legislação obriga o mínimo de 3.700 horas. “Esse é um diferencial”, ressalta.



Hamilton lembra ainda que o Direito FMU acompanha a realidade da sociedade, ao introduzir na grade curricular aulas de bioética, solução alternativa de conflitos, mercado de capitais. “As escolas tradicionais não acompanham as mudanças”, diz. O Juizado Especial Cível, mantido na escola através de convênio com o Tribunal de Justiça, também é um dos pontos fortes da educação oferecida pela FMU, de acordo com o coordenador. Ele conta que todos os alunos têm de passar por lá, ao menos 15 horas durante todo o curso.



Um dos destaques do ranking ficou para a Facamp, escola particular de Campinas fundada em 2002, com a participação do ministro Eros Grau, do Supremo Tribunal Federal. Mal formou sua primeira turma, a Facamp conseguiu colocar-se em terceiro lugar no ranking de aproveitamento, única novidade entre as escolas tradicionais.



A Facamp faz parte de escolas com um novo perfil do Direito, adaptado às exigências da vida moderna e das novas tecnologias, da qual fazem parte também a Faap e a FGV. A Facamp tem aulas em período integral e em sua grade, há aulas de Direito Ambiental, Direito do Consumidor e Controle do Poder Econômico. Além disso, o aluno pode optar por aulas de inglês jurídico e espanhol.



RANKING DE FACULDADES COM MELHOR ÍNDICE DE APROVAÇÃO NO EXAME DE ORDEM DA OAB-SP

Base: Exames de Ordem 131 e 132



(Clique aqui para ver o ranking completo)









FACULDADE
CIDADE
Cand.
Apro.
%

1
USP
São Paulo
490
366
74,69

2
PUC-SP
São Paulo
642
434
67,60

3
Facamp
Campinas
54
33
61,11

4
Unesp Franca
Franca
139
84
60,43

5
Mackenzie
São Paulo
711
409
57,52

6
Un.. Estadual de Londrina
Londrina
88
50
56,82

7
Fundinopi
Jacarezinho-PR
36
19
52,78

8
PUC-Campinas
Campinas
443
222
50,11

9
F. D. de São Bernardo
São Bernardo do Campo
761
358
47,04

10
F. D. de Franca
Franca
439
183
41,69

11
Unisantos
Santos
594
243
40,91

12
FIAETPP
Presidente Prudente
343
134
39,07

13
F. D.de Sorocaba
Sorocaba
297
116
39,06

14
Unimep Lins
Lins
56
21
37,50

15
Unisal Lorena
Lorena
251
93
37,05

16
Unitoledo
Araçatuba
505
184
36,44

17
Faap
São Paulo
199
67
33,67

18
UFMS - Três Lagoas
Três Lagoas-MS
48
16
33,33

19
Universidade São Judas
São Paulo
531
176
33,15

20
Fadisp
São Paulo
63
20
31,75




RANKING DE FACULDADES COM MAIOR NÚMERO DE CANDIDATOS APROVADOS NO EXAME DE ORDEM DA OAB-SP

Base: Exames de Ordem 131 e 132 da OAB-SP






(Clique aqui para ver o ranking completo)














FACULDADE
CIDADE
Cand.
Apro.
%

1
FMU
São Paulo
2.035
636
31,25

2
Unip São Paulo
São Paulo
4.173
612
14,67

3
PUC-SP
São Paulo
642
434
67,60

4
Mackenzie
São Paulo
711
409
57,52

5
USP
São Paulo
490
366
74,69

6
F. D. de São Bernardo
S. Bernardo

do Campo
761
358
47,04

7
Unip Campinas
Campinas
1.539
270
17,54

8
Faculdade de Direito de Bauru
Bauru
943
269
28,53

9
Unifieo
Osasco
997
251
25,18

10
Unisantos
Santos
594
243
40,91

11
PUC-Campinas
Campinas
443
222
50,11

12
Unianchieta
Jundiaí
647
188
29,06

13
Unitoledo
Araçatuba
505
184
36,44

14
Faculdade de Direito de Franca
Franca
439
183
41,69

15
Universidade Braz Cubas
Mogi das Cruzes
964
179
18,57

16
Universidade São Judas
São Paulo
531
176
33,15

17
FIG Guarulhos
Guarulhos
834
174
20,86

18
Unicid
São Paulo
1.049
171
16,30

19
Uniban São Paulo
São Paulo
1.171
162
13,83

20
Unimep
Piracicaba
602
161
26,74

Revista Consultor Jurídico, 20 de setembro de 2007
por Maurício Cardoso e Lilian Matsuura
Postar um comentário

ITANHAÉM, MEU PARAISO

ITANHAÉM, MEU PARAISO
Um lugar pra chamar de meu. Com o coração. Meu de minha alma; meu de adoção, de coração.

Quem sou eu

Minha foto

Já morei entre verde e bichos, na lida com animais e plantas: injeção, espinho de ouriço, berne, parto de égua e curva de nível, viveiros, mudas, onde encontrei tempo para lecionar inglês, alfabetizar adultos e ler livros, na solidão do mato. 

Paixões se sucederam e convivem até hoje: Contabilidade, Economia, Arquitetura (IMES, MACK), a chácara e, afinal, o Direito (FDSBC). No Judiciário desde 2005, planto, replanto, reciclo, quebro paredes, reconstruo, estudo, escrevo e poetizo.

Não sou da cidade, tampouco do campo. Aprendiz, tento captar o que a vida oferece, para que o amanhã seja melhor. Um mundo melhor, sempre.

Agora em uma cidade mágica, em uma casa mágica, em que as coisas se transformam e ganham vida. Sempre mais e mais vida. Minha cidade-praia-paraíso, Itanhaém.

Nesta casa de espaços amplos e um belo quintal, que jamais é a mesma do dia anterior, do minuto anterior (pois a natureza cuida do renovar a cada instante o viço, as cores, flores e sabores) retomei o gosto pelo verde, por releituras de espaços e coisas. Nela planto, colho, podo, cozinho, preparo conservas, planejo, crio, invento, pinto e bordo, sonho. As ideias brotam como os rebentos e a vida torna-se viva, pulsante.

Muito prazer! Fique à vontade, passeie um pouco: questões de Direito, português, crônicas ("causos"), jardinagem e artesanato. Uma receita, uma experiência nova, um redescobrir. 

Pergunte, comente, critique, ok? A casa é sua e seu comentário será sempre bem-vindo.

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

Arquivo do blog